Revista Recife

Notícias de Recife para o Mundo

Mostra Play The Movie anuncia selecionados das convocatórias

Compartilhe

14ª edição vai apresentar conteúdos on-line em programação que mescla diversas linguagens

Ciel é um dos selecionados na categoria videoclipe

Entre os dias 30 de setembro e 03 de outubro, o público de todo o país está convidado a participar da programação da 14ª Mostra Play The Movie que ocorre neste ano de forma online e inteiramente gratuita. Produzido pela Coda Produções e com patrocínio do Grupo Moura, por meio do Instituto Conceição Moura, e da Uninassau com realização da Lei Federal de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial de Cultura e Ministério do Turismo do Governo Federal, a Mostra Play The Movie visa estimular a produção audiovisual e autoral de artistas no cenário musical nordestino. Todo o conteúdo da Mostra pode ser acessado no site www.coquetelmolotov.com.br.

Programação – Desta vez, a Mostra vem em novo formato invadindo as telas pela internet com uma curadoria de conteúdo diversa e cheia de novos talentos selecionados através de uma convocatória nacional. Além da chamada para curtas de ficção, documentários e de videoarte, a Play The Movie lançou em agosto dois editais inéditos para apresentações em forma de cine-concerto e para apoio na produção e lançamento de videoclipes. 

No primeiro edital dedicado ao incentivo de lançamento de videoclipes de artistas independentes do Nordeste brasileiro, seis artistas foram contemplados tendo a oportunidade de mostrar ao público em primeira mão na Mostra Play The Movie seus novos clipes. Estes foram os novos rostos e vozes da programação com músicas que ganharão videos inéditos: Uana, Tagore, Siba Carvalho, Mun Há, Hórus Ciel & Radiola Serra Alta.

Já os selecionados para os cine-concertos da programação neste ano são: Abaixo de Deus e a Força dus Encantadus, Mago Trio, PRK Uma, que tiveram projeções de obras em parceria com a Tela Trans, o primeiro acervo virtual brasileiro do cinema feito por e para cineastas trans. A Tela Trans foi idealizada pela travesti Caia Maria Coelho e pela pessoa não-binária Pethrus Tibúrcio levantando mais de 135 filmes e ao menos 50 perfis de realizadores, que estão disponíveis no portal www.telatrans.com.br

CURTAS – Dentre as mais de 200 inscrições de várias partes do país, a convocatória de curtas metragens trouxe novos olhares para a produção nacional de temáticas diversas com documentários, obras de ficção e videoarte. Foram 15 selecionados em que a curadoria priorizou a originalidade, as afinidades estéticas com o projeto, a inserção entre linguagens e a acessibilidade. 

Curtas selecionados (Ficção, documentários e videoarte):

“Amarelo Cárcere” (Dir: Pedro Mendes – Porto Alegre/RS)

“Corpo-Capital” (Dir: Domingos Júnior – Recife/PE)

“Cozinheiras de Terreiro” (Dir: Tauana Uchôa – Recife/PE) 

“Fundo Sem Poço” (Dir: Maria Alice Oliveira – Londrina/PR)

“Manifesto O Palco é a Rua – A Música nos Espaços Populares” (Dir: Laura Sousa e Guilherme Patriota – Recife/PE)

“Movimentos Distantes” (Dir: Alcimar Verissimo – Recife/PE) 

“Não Me Chame Assim” (Dir: Diego Migliorini – São Paulo/SP)

“O Galo Desperta Perdonami Giotto” (Dir: Desirée Hirtenkauf – Lajeado/RS)

“Pindorama, Terra das Palmeiras” (Dir: Zahra Alencar – São Paulo/SP)

“Planta Baixa” (Dir: Clara Martins Hermeto – São Paulo/SP)

“Retrato falado de ‘Obscuro'” (Dir: Humberto Schumacher e Maithan Knabach – Porto Alegre/RS)

“Sangue Selvagem” (Dir: DJ Suculenta – Belo Jardim/PE)

“Sankofa” (Dir: Dalila Costa – Belém/PA)

“Tatuagem” (Dir: Amanda Hecht – Rio de Janeiro/RJ) 

“Tentativas de Visualizar o que não é Verbalizado” (Dir: Ythalla Maraysa – Caruaru/PE)

Formação / Incrições – A programação da 14ª Play The Movie ainda apresenta oficinas, masterclass e mais uma mesa de debates em sua abertura. Com o tema “Insurgências possíveis no audiovisual do Brasil em 2021” e mediação da jornalista Luciana Veras, a mesa virtual no YouTube conta com a presença de profissionais do cinema brasileiro contemporâneo como Sabrina Fidalgo e Julia Katharine. 

Ministrando a oficina de forma online, o produtor musical João Meirelles do Baiana System pretende abordar conceitos e técnicas da produção musical eletrônica focado na manipulação dos sons para a criação de músicas autorais brasileiras. Alguns temas abordados serão como usar referências de músicas ou loops para gerar material novo e como criar e organizar seus próprios loops e sons para construir uma própria coleção.

O produtor e estudante de cinema Heleno Florentino, vai ministrar uma oficina de Videoclipe DIY (Faça-você-mesmo) onde explica os processos de produções cinematográficas, equipamentos, o processo de uma produção e roteiro. Em dois dias, os participantes vão ainda roteirizar e produzir um clipe em Belo Jardim.

Compartilhando sua experiência na produção de videoclipes de baixo orçamento, o cantor Getúlio Abelha oferece uma masterclass onde apresenta seus trabalhos e comenta os aspectos de sua realização. Natural do Piauí e radicado em Fortaleza, Getúlio Abelha vem misturando referências do forró eletrônico com pop e uma atitude punk conquistando espaço na crítica, lançando singles e apresentando shows pelo país.

A produtora e empreendedora cultural Eliz Galvão vai até Belo Jardim oferecer uma oficina presencial sobre Elaboração de Projetos. Esta oficina pretende capacitar agentes culturais e artistas do Agreste para que possam participar de novos editais a nível local e estadual considerando as etapas de planejamento, identificação de oportunidades e preenchimento de formulários de inscrição.

SAIBA MAIS:

Clipes – Artistas selecionados:

Ciel, pernambucano de Bezerros (PE), é ator, cantor e bailarino e atua de forma independente na música desde 2006. Junto com o grupo Radiola Serra Alta, trio eletrônico inspirado nas tradições do carnaval de Triunfo (PE), promove um diálogo entre a cultura popular e as novas tecnologias.

Hórus, de São Lourenço da Mata (PE), é rapper, multi-instrumentista e produtor cultural. Iniciou sua carreira musical aos 13 anos de idade, e hoje, aos 21, já lançou três álbuns independentes.

Mun Há, artista trans não-binária, carioca naturalizada em Orobó (PE). Atua na cena musical recifense com performances sobre a resistência LGBTQI+, utilizando o brega entrelaçado com outros ritmos.

Siba Carvalho, multiartista e arte educadora, do povo Puri Teyxokawa, integrante do Movimento de Indígenas Mulheres, desenvolve um trabalho musical que une a arte ancestral ao futurismo indígena.

Tagore é cantor e compositor pernambucano, que lança Maya, seu novo disco: “um trabalho sobre a saudade, sobre a falta que uma pessoa pode fazer”, segundo o próprio compositor.

Uana começou sua carreira artística em 2011. Em 2019 lançou seu primeiro disco solo, “Pantera”, que aborda a ancestralidade feminina e negra. E agora em nova fase trabalha letras e produção calcadas no R&B e na música pop.

Cine-Concertos – Artistas participantes:

E assim como é tradição na Play The Movie, os cine-concertos trazem apresentações musicais em sintonia com imagens projetadas em tela. As gravações dos cine-concertos aconteceram no Chaminé em Belo Jardim e serão exibidas online nos dias da Mostra. 

No interior de Pernambuco, na cidade de Brejão, nasceu o grupo Abaixo de Deus e a Força dus Encantadus, nome que carrega o sopro da voz que soa do povo indígena Pankararu, aldeia de uma das cantoras e compositoras do projeto, Nathália Tenório.

PRK ou PRKILLA, nascido e residente em Belo Jardim, já se apresentou no Molotov e é um grande expoente do Rap Nordestino. É fundador da Batalha do Plaza em BJ, além de estar envolvido com intervenções artísticas urbanas, no skate e na moda.

Mago Trio é uma banda de Belo Jardim/PE, que propõe texturas sonoras instrumentais para expressar situações do cotidiano social, de cada cena de nossas vidas. Uma espécie de alquimia que passeia pelo rock, baião, soul, funk e psicodelia. 

Una é cantora, performer e atriz. Começou o seu trabalho no ramo musical em 2007 na banda Sabiá Sensível e em pouco tempo conquistou espaço em diversas bandas do Recife, como Malvados Azuis, D Mingus, e Grupo Varal.

Apoio – O Instituto Conceição Moura é uma organização privada, sem fins lucrativos, concebida e mantida pelo Grupo Moura, com atuação autônoma na promoção de Transformação Social por meio da Arte & Cultura, Educação e Meio Ambiente. O seu maior objetivo é tornar Belo Jardim, a 180 Km do Recife, uma cidade melhor para se viver. Anualmente, 30 mil pessoas são beneficiadas pelas ações e projetos do Instituto, cujo nome é uma homenagem à empreendedora e confundadora do Grupo Moura, Conceição Moura. 

Os projetos desenvolvidos favorecem o desenvolvimento educacional, cultural e socioambiental de crianças e jovens da cidade. As ações acontecem de forma integrada e em parceria com o Poder Público e instituições privadas, articulando competências, ferramentas e métodos para desenvolver jovens, apoiando-os na superação dos desafios da vida pessoal e na construção de uma comunidade mais cidadã, sustentável, crítica e engajada na busca por soluções.

Ministério do Turismo e  Instituto Conceição Moura apresentam:

14ª MOSTRA PLAY THE MOVIE

30 de setembro a 03 de outubro de 2021

Mais informações: www.coquetelmolotov.com.br

Patrocínio Lei de Incentivo a Cultura, Baterias Moura, Uninassau 

Apoio: Excelsior Seguros, Tela Trans, Moka Creative

Parceiros de mídia: S.O.M., Mídia Ninja, O Grito, Rádio Bitury

Festival Associado Abrafin

Player oficial: Deezer

Realização: Coda Produções, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal


Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *